Eu e o Tempo…

time_inside

Batidas na porta da frente: é o tempo.

Ele é do tipo que chega aos poucos (ou por hora rápido). Vem, se achega e quando percebemos lá está ele (o tempo) instalado e vivendo a seu bel prazer, trazendo consigo seus sortilégios e desventuras. E não tente se desvencilhar do tempo… Ele é mestre na arte de te acompanhar por onde quer que você vá.

Existe uma velha canção que em um de seus versos diz: “O tempo, no fundo é uma eterna criança que não soube amadurecer”, se assim for mesmo então cabe a nós esse papel: amadurecer (é a nossa chance de se aproveitar do tempo!).
Pedir ao tempo para dar um tempo talvez fosse uma saída, uma fuga. Mas impossível que isso aconteça, ele já perdeu controle de seu próprio tempo. As estações passam, perpassa por nossas íris os verões chuvosos e os invernos calorentos, o “tic-tac” do relógio soa em nossos ouvidos. Não há saída, o tempo bate na porta da frente.

Cuidado! Muito cuidado. O tempo pode ser um belo companheiro, mas pode ser também um algoz terrível toda a vida. Por isso, brinque com o tempo, chame-o para se divertir, um esconde-esconde quem sabe? Seja um aliado, nunca um rival, não discuta com o tempo, não há argumentos que o possa vencer.

Batidas na porta da frente: é o tempo.

Anúncios

2 Respostas to “Eu e o Tempo…”

  1. bonecopalito Says:

    oia o layout novo, hehe..
    sucesso.

    toc toc toc…
    quem eh?
    é o tempo.

    😉

  2. Há duas coisas que a gente não pode escapar: o tempo e a morte. Se bem que eu tenho a leve impressão de que elas são amigas íntimas e nos remete a um beco sem saída, sem livramento. Esse ano resolvi dar ao tempo uma chícara de chá e concordar com ele que tudo bem, que ele estava presente em minha vida e que eu o aceitaria da melhor maneira possível. E assim foi. Tudo ficou mais aceitável, mais colorido de ver.
    Mas se pudesse eu o prenderia numa garrafa e jogava ele no infinito do mar (que ele nunca leia isso). Citei ele no meu último post, chinguei-o de inimigo, foi um momento autodefensor, precisei chingar para argumentar, mas no fim sempre faço as pases, sempre! O tempo é a criança que devemos aturar por toda vida, é uma bola de neve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: